uma página de contos. que invento .. ou não.

Labels

diário de uma Irrealidade possível (XI)

_
Saio da procuradoria, gabinete engalanado do terceiro solicitador, anafado e gorduroso que me come com os olhos, já me habituei a estes olhares mas o certo é que antigamente não os via. Há quanto tempo foi esse antigamente? Décadas.
Pergunto-me o que terá acontecido ao senhor com ar pesaroso que me atendeu nos primeiros meses.
Saio do gabinete do solicitador depois de mais uma parcela de dívida paga, para verificar que entre entregas e juros cobrados e a cobrar estou na mesma. Precisamente na mesma. Recebi hoje por sms a oferta de uma senhora da sociedade, nome sonante de apelido composto, daqueles que ainda atendo ao telefone na outra realidade que vivo, desesperada à procura de alguém para limpesas da manssão (era assim que estava escrito, garanto-Vos) durante o fim-de-semana. Aceitei. Para a próxima vez que tiver de vir a este gabinete, além de mais dinheiro na carteira pode ser que traga na boca a coragem de mandar o solicitador a um sítio de onde nunca deveria ter saído. Pode ser.
_

3 comments:

  1. Já o devia ter mandado...

    ReplyDelete
  2. engolir, engolir e engolir. um dia tudo sairá, mas não hoje

    ReplyDelete
  3. João, mandará :)


    Nocas Querida * os "sapos do nosso descontentamento" .. há uns enormes.

    ReplyDelete