uma página de contos. que invento .. ou não.

Labels

diário de uma Irrealidade possível (I)

-
Conferiu o extracto bancário para confirmar o que suspeitara. O dinheiro disponível daria para pagar a renda e mais nada. Havia uma infinidade de contas que ficariam, de novo, a aguardar melhores dias. Voltou a pensar, enquanto se arranjava ao espelho, que era inacreditável a situação para onde a haviam atirado. Uma assinatura num papel há alguns anos atrás quando a vida era com outros partilhada, um sonho, um projecto que achou viver a dois, e de repente, tal como o gelo que derrete, ficou o papel ensopado nas lágrimas que chorou mas a assinatura essa era visível, e responsabilizava-a por um crédito que nunca viu para comprar algo de que nunca usufruiu. As negociações com o tribunal e solicitador correram mal. Restou-lhe acatar a penhora de vencimento que reduzia para metade o seu orçamento mensal durante qualquer coisa como uma eternidade. Continuou lentamente a arranjar-se. À mente vinham-lhe todas as formas que já tinha ensaiado e empreendido para ganhar algum dinheiro extra. Sem sucesso. A perda da dignidade era a próxima na calha.
_

6 comments:

  1. queria dizer qualquer coisa mas não sei como. qualquer coisa com a dignidade, uma história que o pai me contava, uma brincadeira com o once a lady... nada me pareceu correcto
    fico-me por um aguardar de mais episódios desta história.
    fã que sou e amiga que sabes
    beijo

    ReplyDelete
  2. excesso de confiança de um lado e ao mesmo tempo abuso de confiança do outro lado, a vida tem destas coisas, mas há que reagir, ou pelos meios judiciais (se houver fundamento) ou enfrentar a batalha da vida mas never, never perder a dignidade não é Cat?
    :-)

    ReplyDelete
  3. A perda da dignidade não tem, necessariamente, de ocorrer, há pessoas que dão a mão. Eu tenho um coração generoso assim lá em casa na pessoa de Mr. Darcy. :)


    Beijos e vou continuar a ler.

    ReplyDelete
  4. Eu gosto de escrita realista, objectiva sem excesso de metáforas e adjectivação ou advérbios, principalmente em literatura.
    E o início desta história, parece-me totalmente actual.

    Fico a aguardar em expectativa, a sucessão de acontecimentos.

    ReplyDelete
  5. anyone who has dignity, seldom loses it; it is often stolen instead. to anyone who steals dignity but does not know what it means, I don't think any court might do as much good as a public notice advising all the other "undignified" scourge of scoundrels who infest our neighbourhood that they might want to take care of a competitor...

    ReplyDelete
  6. Nocas Querida e Amiga como sempre, de sempre :)
    Obrigada * E não te preocupes em encontrar as palavras, é tudo fruto de uma inspiração que eu acho que tenho ;)


    Flip, há dez anos atrás concordaria consigo ainda antes de verbalizar o final da frase. Hoje, respondo-lhe que a Vida que escolhemos viver e os caminhos que decidimos trilhar têm muito mais de surpresa que de setas "bem comportadas" a apontar para onde devemos ir :)


    Gi Obrigada. E Parabéns, a ti e a Mr. Darcy. Uma pessoa com coração e pronta a dar a mão? não divulgues por favor .. :)


    Patti tentei algo do género na short-novel que publiquei lá fora.
    Acredita contudo que tenho de fazer um esforço para não ir ao Algarve e voltar ao Porto saíndo de Lisboa ;)


    Anyone who has something to fight for will lose more than his dignity, my dearest friend.

    ReplyDelete